Café em D’Orsey

DSC03001

Resolvi mudar a foto de meu cabeçalho. Busquei uma foto nos meus arquivos. Todavia não queria uma foto estilo “cartão postal” daqueles tradicionais. Queria algo bonito e instigante. Uma foto que desse um charme além da plasticidade habitual. Foi aí que achei esta foto que tirei no altos andares do Museu D’Orsey em Paris. Não é no restaurante da frente (digo do nível médio – segundo andar – atrás do relógio interno dourado), mas num charmoso café nas entranhas do prédio. Aproveitando a estrutura linda de uma antiga estação de trem, Paris transformou-a em museu que é um dos mais lindos que já visitei. Não que eu seja lá grande conhecedor sobre o assunto, mas certamente disputa com muita propriedade com os museus de Londres (The National History Museum, British Museum – pra mim são os mais bonitos dos ingleses), outros no interior da França, o próprio Louvre, museus na Holanda, Espanha. Claro que cada um tem seu charme, seu estilo, mas hoje é deste (e esta foto) que quero postar.

Através do relógio podemos ver o skyline do Paris com seu prédios baixos e de arquitetura característica. Lembro que desbravando os corredores do prédio, subindo pelas escadarias, as vezes na frente, as vezes pelos fundos (fundos das laterais), cada canto continha alas específicas e maravilhosas (pra quem aprecia a boa arte).

Foi de repente que ouví um som de várias pessoas conversando, dentro do museu, lugar devidamente silencioso. A curiosidade me atraía, me deixei ser levado. Então, na virada de um corredor me deparei com esta cena. Antes que qualquer impulso substituísse minha primeira impressão, saquei a câmera e tirei uma foto – sem flash claro.

Falando nisso vou dar aqui algumas dicas para os fotógrafos de final de semana. Para tirar uma foto com a iluminação natural (como esta acima) tens que obedecer algumas regras básicas:

  1. Desligue o flash (claro). Se sua câmera por algum motivo não possibilita isto, então obstrua ele, ponha a mão na frente, um papel, desvie, sei lá;
  2. Enquadre a cena e use a “Regra dos terços”. Isto é, nunca coloque o assunto no meio da foto. Faça um “jogo da velha” imaginário e coloque o objeto principal bem nas linhas imaginárias ou nos cruzamentos. +info;
  3. Foco, busque o foco conforme o funcionamento de sua máquina;
  4. Prenda a respiração (dica de ouro pra não deixar a foto tremida) e…
  5. TIRE A FOTO!!

Outras dicas que podem ajudar, encaixe elementos em diferentes distâncias (como esta luminária no canto inferior esquerdo próxima). Sempre tire as fotos o mais cedo possível no local novo, que estás conhecendo. Não deixe pra depois pois nas próximas ocasiões você vai começar a perceber novos elementos na paisagem. Isto vai trazer dúvidas inconscientes e suas fotos perderão o brilho plástico. Porém no momento do clique, segure alguns segundos, percorra rapidamente ao seu redor. Isso pode evitar que um desavisado passe na frente da câmera e consequentemente saia inoportunamente em sua foto ou ainda você pode pegar detalhes que nunca mais serão possíveis, como um pássaro passando ao fundo por exemplo.

Bem, agora pegue sua câmera e boa sorte.

LPM/designer

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s