Briefing: como criar um personalizado?

“Brief (eng) = Dossiê. Briefing (…) é um conjunto de informações ou uma coleta de dados passados em uma reunião para o desenvolvimento de um trabalho ou documento.” [wikipedia].

Briefing

O briefing é o que nortear a sua criação, seu trabalho. Todas as informações vitais e relevantes devem estar neste documento. A falta de itens essenciais poderá resultar em um pequeno desvio do alvo. E sabemos que pequenos desvios, no longo prazo/percurso, resultam em uma distância grande do objetivo inicial.

Como então montar um. Não existe o certo nem errado, mas o que funciona para você. Como existem roteiros de marketing, e estes não se aplicam ao meu trabalho, eu recomendo que você monte o seu. Vou tentar guiar em 3 etapas de forma mais genérica. Tentarei montar um roteiro que se encaixe nos mais diversos campos de trabalho.

coca_cola_plant_truck_1920_asheville_NC

Fábrica da Coca-Cola em 1920 – Fonte: adbranch.com

A primeira etapa seria o que chamo de background. Com ela alguns itens que situarão geograficamente.

  1. Histórico da empresa: precisamos levantar o histórico da empresa ou cliente, no intuito de traçar o perfil. Precisamos saber as bases que criaram o perfil que hoje ele detém. Os conceitos, as regras, as raízes. Um pouco de história sempre é bem-vindo.
  2. Visão atual: qual as aspirações atuais. Que objetivos tem, que metas se verificam relevantes, o que pensam diretores/cliente, o que buscam. O que esperam deste trabalho, qual o motivo de chamarem você.
  3. Cenário atual: quais são os principais concorrentes, quem faz o que desejam que tivessem feito, quais as ameaças, quantos players estão em jogo, o que os diferencia da própria empresa/cliente. O que aconteceu no passado que seja relevante?

Com esta etapa preenchida, temos uma base de dados da origem até o momento atual.

Fonte brandingserved.com - SCHOBER-GRUPPE

Fonte brandingserved.com – SCHOBER-GRUPPE

Passando para a segunda etapa que pode ser definida como estético-conceitual.

  1. Conceito: o que deseja seu cliente? Algo arrojado, calmo, que transmita confiança, força, rapidez, simpatia. Alinhe mais de uma característica se possível, mas não muitas nem características antagônicas.
  2. Formas: formas agudas, orgânicas, tridimensionais, gestalt ou figura-fundo. Procure abordar com o máximo de riqueza possível. Na dificuldade de seu cliente responder, solicite formas que ele vê com simpatia.
  3. Cores: quais cores são recomendadas, que cores utilizaram e/ou utilizam hoje. Tons, variações. Cuidado para que o cliente não exija imposições que virão a ferir o seu trabalho (consequentemente o seu próprio negócio). Se cores inadequadas forem utilizadas, é seu dever alertar possíveis consequências e que o resultado do seu trabalho não poderá responder por isso.

Terceira etapa, geral e seus Dos and Don’ts

  1. Público: qual o público alvo, homens, mulheres, condição financeira/social, etnia, idade, comportamentos.
  2. Prazo: qual prazo esperado pelo seu cliente, está bom para você? negocie, é um dos mais valiosos itens deste roteiro. Refletirá diretamente no resultado do seu trabalho.
  3. Material: solicite material de apoio, referências que sejam palpáveis e possa levar com você. Sempre é bem-vindo.
  4. Dos: o que é obrigatório ou altamente recomendado?
  5. Don’ts: o que é proibido ou altamente rejeitado?
  6. Feedback: algum relato de clientes e pessoas externas que conhecem e trabalham com a empresa. Seus comentários, sua visão. Inclusive é muito recomendado que você mesmo faça esta avaliação antes mesmo de ir em qualquer reunião com o cliente, para que você mesmo tenha suas percepções. Que esta seja sua primeira tarefa ao ser contactado.

    A primeira impressão tem uma importância tão grande que nunca mais você a terá novamente. E ela vai se apagando com o tempo. Guarde com cuidado, registre se possível.

Fonte: bbc.com/news/magazine-16192563

Fonte: bbc.com/news/magazine-16192563

Perceba que os itens 1, 2 e 3 das duas primeiras etapas devem ser coerentes. Por exemplo, se no caso de um briefing de criação de uma marca, tendo uma situação que o cliente deseja reforçar a marca que já vem trabalhando:

1. Histórico da empresa deve ter uma relação no mesmo sentido do 1. Conceito. Já se quiser uma quebra de paradigma, estas informações não devem caminhar no mesmo sentido, correto?

2. Visão atual deve estar alinhada com as 2. Formas.

3. Cenário atual deve ter uma ligação direta com as 3. Cores. Apesar deste último ter menor influência, já que as cores resultam em sentimentos nas pessoas, logo devendo ser menos sucetíveis à interferências. Mas no caso de não ter pelo menos o mesmo tom e se diferenciar – caso o mercado esteja saturado com uma mesma cor.

Todavia vale lembrar que estes 3 itens se misturam, e são formatados pelos itens da terceira etapa.

Agora que você tem um roteiro, monte o seu briefing infalível. Pense no seu processo criativo, como você trabalha, molde um que faça tudo fluir com naturalidade.

Boa sorte.

LPM    |    www.4circles.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s