Briefing: como criar um personalizado?

“Brief (eng) = Dossiê. Briefing (…) é um conjunto de informações ou uma coleta de dados passados em uma reunião para o desenvolvimento de um trabalho ou documento.” [wikipedia].

Briefing

O briefing é o que nortear a sua criação, seu trabalho. Todas as informações vitais e relevantes devem estar neste documento. A falta de itens essenciais poderá resultar em um pequeno desvio do alvo. E sabemos que pequenos desvios, no longo prazo/percurso, resultam em uma distância grande do objetivo inicial.

Como então montar um. Não existe o certo nem errado, mas o que funciona para você. Como existem roteiros de marketing, e estes não se aplicam ao meu trabalho, eu recomendo que você monte o seu. Vou tentar guiar em 3 etapas de forma mais genérica. Tentarei montar um roteiro que se encaixe nos mais diversos campos de trabalho.

coca_cola_plant_truck_1920_asheville_NC

Fábrica da Coca-Cola em 1920 – Fonte: adbranch.com

A primeira etapa seria o que chamo de background. Com ela alguns itens que situarão geograficamente.

  1. Histórico da empresa: precisamos levantar o histórico da empresa ou cliente, no intuito de traçar o perfil. Precisamos saber as bases que criaram o perfil que hoje ele detém. Os conceitos, as regras, as raízes. Um pouco de história sempre é bem-vindo.
  2. Visão atual: qual as aspirações atuais. Que objetivos tem, que metas se verificam relevantes, o que pensam diretores/cliente, o que buscam. O que esperam deste trabalho, qual o motivo de chamarem você.
  3. Cenário atual: quais são os principais concorrentes, quem faz o que desejam que tivessem feito, quais as ameaças, quantos players estão em jogo, o que os diferencia da própria empresa/cliente. O que aconteceu no passado que seja relevante?

Continuar lendo

Apresentações PowerPoint: erros comuns

Steve Jobs presentation

Steve Jobs – mestre das apresentações

Quando algum profissional precisa por algum motivo fazer uma apresentação, ele se dedica com todas as forças. Porém ele não entende por que o resultado final ficou tão aquém de suas expectativas. Seu pensamento lógico: realmente não sou profissional de PowerPoint.

Temos aqui uma meia verdade. Vamos falar dametade que ele (ou você) pode interferir diretamente e instantaneamente.

Todas as apresentações correm um mesmo roteiro. Vamos idealizar um exemplo de um médico que foi convidado a palestrar em um congresso de sua cidade sobre um tema específico que ele domina. Nós sabemos exatamente qual será o resultado dos slides (das telas) do PowerPoint. E as vezes nem um efeito transição as vezes tem.

Primeira atitude do médico é gravar a data do congresso em sua memória, e esta é a data que ele põe como limite para a apresentação estar pronta. Depois ele começa a pensar no que vai precisar colocar de informações, imagens e gráficos – o conteúdo. Finalmente, faltando uns 3 dias para o congresso, ele chega em casa pelas 20h da noite (após longa jornada de trabalho) e depois do jantar familiar ele começa. Abre o PowerPoint e ali insere textos (copy e paste de fontes ou outros documentos que tenha criado ou descoberto anteriormente), imagens (geralmente arquivo pessoal ou da internet/google), gráficos e tudo mais.

O que este médico não contava era com as variáveis que desconhecia. Variáveis como:

  1. O programa é altamente burocrático, precisa de muitos cliques para definir pequenos detalhes, a dinâmica lhe toma tempo precioso por slide
  2. o conteúdo que ele insere fica feio
  3. o slide parece ser pequeno demais para as informações
  4. o tempo passa e o cansaço atrapalha Continuar lendo

Linha contínua antes semáforo: para que serve?

faixa

Às vezes não aprendemos isso na auto-escola, eu não aprendi. Mas sabe aquela linha contínua nas vias da cidade antes de um semáforo, antes da faixa de pedestres? Ela tem um objetivo e é muito útil.

Estas linhas contínuas são calculadas para que seu campo de visão, freios e acelerador do carro correspondam diretamente com seu propósito. E não é apenas para que você não troque de faixa. Continuar lendo

Dieta :: Michelle Obama website [choose my plate]

Olha que bacana, a Michelle Obama preocupada com saúde da população, após a criação de sua “horta” na casa branca, agora cria um site muito bacana com dicas alimentares. A imagem inicial é muito boa, para que possamos gravar na memória como nossa alimentação deve ser. Quem já consultou endócrinologista ou trocou alguma ideia com profissionais da área já sabe destas divisões na dieta. Mas é bom poder dividir saúde com as pessoas, não é mesmo?

Visita lá: choosemyplate.gov

Fonte Coluna do Nenê

LPM/design